Forlogic participa da Reunião das SGCs

Thumbnail: Forlogic participa da Reunião das SGCs

Aconteceu nos dias 14 e 15 de março, em Florianópolis, a primeira oficina da Rede Nacional de Garantias do ano, que reuniu 13 das 14 Sociedades de Garantias de Crédito (SGC) em operação no Brasil. O encontro foi organizado pelo Sebrae Nacional em conjunto com o Sebrae SC, aproveitando a ocasião para inaugurar a nova unidade SC Garantias na cidade.

O que são Sociedades de Garantias de Crédito (SGC)

As SGCs são agencias privadas formadas por empreendedores de pequeno porte e entidades que apoiam a iniciativa, elas têm como objetivo complementar as garantias exigidas aos seus associados na hora de contratar um financiamento, propiciando maior acesso ao crédito. São constituídas por três pilares de sustentação, o setor público, o setor financeiro e o empresariado.

Durante os dois dias de oficina, foram apresentadas as iniciativas das SGCs de todo o país, o programa de capacitação para 2017 e ocorreram debates sobre a padronização nos procedimentos e no atendimento. O encontro também tinha como objetivo estimar os resultados alcançados em 2016 e definir formas de propiciar o aumento da oferta de crédito para empreendedores no país.

Marco Rothe, Supervisor Administrativo/Comercial da SGC Garantioeste, reforçou a importância do evento para o futuro das SGCs e do pequeno empreendedor.  “Com a constituição das sociedades garantidoras no Brasil, vieram também vários desafios, e assim é necessário debater e ampliar o conhecimento, fazendo uma troca de experiência para buscar alternativas para ampliar o acesso dos pequenos negócios ao crédito e também a sustentação e a competitividade das SGCs no Brasil. A oficina é fundamental para fortalecer e avançar na profissionalização dos sistemas de garantias”, disse ele.

Rothe também falou um pouco sobre as dificuldades do pequeno empreendedor e sobre, reforçando o papel das SGCs no país. “O pequeno empresário tem um sonho, um projeto, mas quando ele abre as portas de sua empresa as coisas mudam, precisa de mais dinheiro, de mais estoque, capital de giro, de capital intelectual para competir no mercado. Porém, a grande maioria não está preparada para enfrentar as oscilações naturais de um mercado competitivo, geralmente não possuem um plano de negócios para gerir suas atividades e acabam buscando recursos financeiros mais caros, muitas vezes utilizando até mesmo o limite do cheque especial na forma de capital de giro para a empresa, por essa razão os empresários pagam um preço muito alto para levarem as atividades adiante”, comentou ele.

Presença da Forlogic no Evento

Representando o Grupo Forlogic, estiveram presentes no evento a colaboradora Ana Carolina Beloti, Analista de Projetos Especiais, e o colaborador Victor Hugo Scapin, analista de Sistemas. A Forlogic fornece às Sociedades de Garantia de Crédito o software utilizado no gerenciamento do processo de liberação das Cartas (documentação que as SGCs fornecem aos bancos para garantir os associados).

O Software auxilia todas as operações, desde o 1º contato com o associado (gerenciando cadastros, documentos, contratos e agendando visitas) até o momento final do processo, quando é emitida a Carta, além de fornecer indicadores para o Sebrae, que monitora as atividades das SGCs.

Ana e Victor apresentaram dados sobre o uso do sistema e coletaram informações sobre as mudanças que os usuários gostariam de realizar na plataforma. Ana ressaltou a eficácia da organização do evento e se disse muito contente com os resultados do encontro. “Foi a primeira oficina que tive a oportunidade de participar. O ambiente foi muito bem organizado e a pauta bem abordada. As discussões geraram em torno das solicitações que ainda não tinham projetos definidos, as opiniões foram contrapostas a argumentos e saímos com as solicitações aprovadas e uma nova reunião marcada para o próximo dia 10/04, para abordarmos a questão dos relatórios. Foi grande o aprendizado de estar reunido com todas as unidades e participar do planejamento estratégico, alinhar as expectativas para o ano tanto em relação ao mercado, quanto ao software”, disse ela.

Victor comentou o quanto essas reuniões são importantes para o funcionamento geral do processo, segundo ele “encontros como esses são muito importantes, pois além de colocar todos a par do que anda acontecendo com o software, a oficina de experiências que eles fazem após discutir o sistema ajuda a saber como cada SGC trabalha, em que aspectos cada uma obtém sucesso ou falha, enfim, o que anda dando certo e o que não anda”. Além disso, ele também destacou a importância de manter contato com os usuários do software, compreender suas demandas e atuar em conjunto para melhorar a experiência de uso. “Estar próximo do cliente é importante, pois não temos como saber o que o cliente precisa. Os problemas de processo sempre se renovam e às vezes é preciso mudar o sistema para adequá-lo às necessidades do usuário e, sem esse contato, fica mais difícil ajudar os clientes”, diz ele.